Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo
Página inicial > Comunicação > Notícias > No Momento Cultural de agosto, servidores embarcam juntos com Maria Isabel para Croácia
RSS
A A A
Publicação:

No Momento Cultural de agosto, servidores embarcam juntos com Maria Isabel para Croácia

Convida conta como foi sua experiência na Croácia
Convida conta como foi sua experiência na Croácia - Foto: Thiago Rodrigues

Na tarde desta segunda-feira (7), tivemos mais uma edição do Momento Cultural. E desta vez a convidada foi à servidora e Coordenadora de Pesquisa da ESP/RS, Maria Isabel Barros Bellini, onde, em uma hora podemos desfrutar desta experiência vivenciada na Croácia. O Momento Cultural começa assim:

Quando cheguei na capital da Croácia Zagreb, a primeira coisa que identificamos é uma colonização civilizada entre os povos da Bósnia e Croácia, pois ambos os povos tiveram grandes dificuldades na 2ª Guerra Mundial. Segundo, o povo da Bósnia, é formado por uma população mais alegre, extrovertida, o povo sofreu muito com as consequências da guerra, a população da Bósnia chegou a ser condenada e até ameaçada de extermínio.

Na sua primeira ida a Croácia, a convidada realizou sua primeira parada na cidade de Ístria, localizada próxima a capital. Na pequena cidade de Ístra, Maria Isabel relatou que há pequenas vinícolas e um grande índice na produção, voltado para a produção agrícola. A mesma conta que há presença de um setor industrial, mas não é tão predominante como tal produção. Em um outro ponto de sua exploração, Maria, identificou criações de azeitonas, vinhos e trufas, inclusive, nessa cidade a qual visitou, foi localizada a maior trufa realizada.

O país não utiliza como moeda o euro, mas sim, a “kuna”. Dentro da apresentação, Maria abordou algumas singularidades, como expressões utilizadas pelos croatas, e relata que a forma de se dialogar é totalmente diferente que a do Brasil. É um país com aproximadamente 4,4 milhões de pessoas, possui uma baixa mortalidade infantil, 98% da população tem acesso a saneamento, Zagreb, que é a capital, possui 690 mil habitantes. A economia é voltada para industria têxtil.

Croácia é centralizada e formada por mais de 1000 ilhas, para realizar a visita as ilhas, Maria conta que pode ser realizado de barco ou até mesmo realizando um cruzeiro. A cidade e as ilhas fazem parte da região dos Bálcãs, formado por um povo e uma cultura muito antiga, ela começou a ser a unificada a partir de 1918 pelo povo esloveno.

À noite na cidade, Maria informa que é extremamente seguro, deixar seus pertences em estabelecimentos ou até mesmo dentro dos automóveis, pois é muito baixo o número de criminalidade na região. Também disse que as noites são bem prazerosas e possui uma diversidade de produto.

Em dias ensolarados e até mesmo nos finais de semana, os turistas e moradores da região vão a principal praça (Ban Jela?i?) da cidade para aproveitar o dia, se distrair e colocar conversa fora. Outro fato interessante é que a prefeitura da cidade deixa mesas, cadeiras e livros disponíveis para os visitantes e para os demais que estão pela volta, é coisa impressionante e ao mesmo tempo fantástica, diz Maria Isabel.

Um fato curioso ao decorrer da sua viagem foi que na sua exploração Maria, achou várias cidades mediáveis, mas uma que tornou-se como destaque foi a cidade de “Hum”, a menor cidade do mundo com apenas 28 habitantes.

Uma das maiores curiosidades que a convidada menciona, é que quando foi a primeira vez a Croácia, o vôo da mesma atrasou, atrasou por mais de 3 horas, a mesma ficou apavorada com a situação, pois não saberia quanto iria sair uma condução até o seu destino, mas quando chegou e desembarcou ela percebeu que o ônibus que iria levar a seu destino estava lá esperando por ela, ou seja, o povo tem o hábito de esperar o último passageiro que desembarca, isso é uma regra imposta por eles mesmos. Chegando até rodoviária, onde era seu destino, Maria Isabel, informa que há diversas maneiras de pegar meios de transportes, pode ser por meio de trem ou até o próprio ônibus. É tudo muito fácil, organizado, de fácil acesso e civilizado, cita a convidada.

Endereço da página:
Copiar
ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA